skip to Main Content
5 Coisas Que Você Não Deve Fazer Para Reduzir Os Custos De Sua Pequena Empresa

5 coisas que você não deve fazer para reduzir os custos de sua pequena empresa

Diante a situações de aperto financeiro muitos empresários tendem a apelar quando o assunto é redução de custos, mas até que ponto isso é saudável para a sua empresa?

Eu sei, pode ser muito difícil manter as ideias em ordem quando a situação financeira da sua empresa está indo de mal a pior…

Mas é preciso!

Seguir o instinto no mundo dos negócios, na grande maioria das vezes, causa um efeito “8 ou 80”, onde, ou você perde muito ou você ganha muito.

Contudo, quando o que está em jogo é a saúde financeira da sua empresa, todo cuidado é pouco!

Porém, por lidar frequentemente com empresários em situações similares a essa, – e por isso que eu afirmo que a contabilidade é um dos pilares fundamentais para qualquer empresa no mercado – é possível perceber algumas atitudes “suicidas” nos meses em que as receitas e as despesas não batem.

E como eu não quero que você seja o próximo empresário a ter que encarar o sofrimento do fechamento de uma empresa, preparei 5 coisas que você não deve fazer para reduzir os custos do seu pequeno negócio. Confira!

1 – Diminuir a qualidade dos produtos ou serviços

Pode parecer tentador fechar contrato com um fornecedor que apresente preços muito inferiores aos que você paga atualmente, mas é preciso que você tenha ciência de que toda ação tem uma reação!

Não estou dizendo que você não tem a opção de renegociar com os seus fornecedores atuais, ou então buscar por alternativas mais baratas no mercado, entretanto, é necessária muita atenção em como isso irá impactar a qualidade da sua produção ou prestação de serviços.

Portanto, seja pela troca de fornecedores, ou então por uma alteração no método de produção ou prestação de serviços, tenha muito cuidado com a qualidade dos seus produtos ou serviços, e a precificação que você atribui a eles.

Lembre-se sempre da percepção de valor dos seus clientes!

2 – Super carregar os seus colaboradores

Outra ação muito comum em época onde contratos grandes são perdidos, e você tem que recorrer a alta demanda de produção ou prestação de serviços por um lucro mínimo, ou então sua empresa tem que dar aquele gás a mais para fechar o caixa, é a sobrecarga imposta aos seus colaboradores.

Claro, se manter alinhado com os colaboradores para períodos de alta demanda é uma coisa, mas, agora, exigir uma capacidade produtiva muito elevada, por um longo período de tempo, sem contratar ninguém, além de comprometer a sua qualidade, pode fazer com que o resultado final das suas ações seja medíocre, – ou pior, – e seus clientes